Endereço: Av. José de Souza Campos (Norte-Sul) 1073, Sala 001 – Ed. Helbor Offices | 13025-320 | Cambuí | Campinas/SP

A importância do sono na busca pela qualidade de vida

Dormir bem é fundamental para ter qualidade de vida e saúde. Quem dorme mal está sujeito a desenvolver uma série de problemas de saúde como obesidade, diabetes, hipertensão, depressão e envelhecimento precoce. Uma vez ou outra qualquer pessoa pode sentir dificuldade para dormir. A insônia inicial, caracterizada pela dificuldade de pegar no sono, está associada, geralmente, à ansiedade e preocupações.

No entanto, quando o problema é em manter o sono, é importante investigar as causas. Os sinais que indicam que o sono não vai bem são a sonolência diurna, irritabilidade, dificuldade de concentração, memória e ganho de peso. É fundamental buscar tratamento médico para ter mais qualidade de vida.

Doenças que afetam o sono: apneia, ronco e síndrome das pernas inquietas

Apneia é um problema anatômico que dificulta a passagem de ar durante o sono. Para não ficar sem ar, o organismo reage, fazendo com que a pessoa desperte sem perceber. Com isso, o sono não é profundo e relaxante. A apneia, parada de 10 segundos da respiração, pode ocorrer mais de 50 vezes por hora. Os problemas anatômicos, responsáveis pela apneia, são a obstrução nasal em decorrência do desvio do septo, pólipos nasais e rinite; adenoide, aumento das amídalas e face desproporcional.

A apneia leve pode ser resolvida com o uso de aparelho intraoral, feito por dentista. Para a apneia moderada ou grave o tratamento é feito com o uso de um compressor de ar que abre as vias aéreas superiores através de pressão. O mais importante é buscar ajuda médica o quanto antes, pois a apneia é um fator de risco para doenças cardíacas.

O ronco ocorre devido à obstrução parcial das vias aéreas superiores. É mais comum em pessoas que dormem de costas. Obesidade, álcool, calmantes, problemas na estrutura óssea da face, desvio de septo, amídalas grandes, adenoides são algumas das causas do ronco.

Outro problema que afeta o sono é a síndrome das pernas inquietas. Isto ocorre, geralmente à noite, dificultando o início do sono, mas também pode acontecer durante o sono. Felizmente, também existe tratamento para esse tipo de problema. Primeiro é necessário tratar as doenças que estejam causando a síndrome, como a neuropatia, por exemplo. Técnicas de relaxamento, atividade física com alongamento, redução no consumo de bebidas que contêm cafeína, álcool, açúcar, entre outros estimulantes; uso de medicamentos prescritos pelo médico amenizam ou solucionam de vez o problema.

Problemas de saúde afetam qualidade de sono de idosos

Pessoas mais velhas, ao contrário do que se imagina, têm mais dificuldade dormir de forma tranquila e saudável. Passam menos tempo dormindo, despertam mais vezes, durante a madrugada. Entre os fatores que afetam a qualidade do sono, a partir dos 60 anos de idade, podemos citar as próprias doenças do sono, apneia e síndrome das pernas inquietas, depressão, ansiedade, síndromes de demência como o Mal de Alzheimer e uso de determinados medicamentos.

Bexiga hiperativa, problemas na próstata, diabetes e doenças do coração, são outros problemas que também afetam a qualidade de sono, pois fazem com que a pessoa sinta vontade de urinar muitas vezes durante a noite. Como tantas interferências no sono, os idosos sentem mais vontade de tirar uma soneca durante o dia.

O sono reparador garante a qualidade de vida e previne muitos problemas de saúde. Ronco, apneia, insônia, síndrome das pernas inquietas, entre outras doenças que afetam o sono, podem ser tratadas. Ao invés de conviver com esses problemas, é importante fazer uma consulta médica para ter noites tranquilas de sono profundo.

Gostou desse post? Compartilhe e leia outros artigos no blog!

 

Leave Comments

Top
×
Olá! Podemos te ajudar?